Cinco lições da pandemia para as pequenas e micro empresas

2020… Um ano que receberá diversos tipos de nomenclaturas na história. A pandemia do coronavírus (Covid-19) trouxe grandes desafios as empresas e, para muitas, tristes consequências. A sociedade precisou se reinventar rapidamente para sobreviver a uma crise mundial. O fato é: mundo mudou drasticamente em todos os sentidos.

No âmbito econômico brasileiro, já é possível perceber um leve reaquecimento do comércio, sobretudo motivado pelo aumento do consumo online. Segundo levantamento recente da Cashback World – uma das maiores Comunidades de Compras do mundo –, o comércio online nas Américas cresceu 105% no segundo trimestre deste ano, em comparação com o primeiro.

As pressas, diversas empresas abriram lojas online, sendo a maioria sem conhecimento deste universo ou sem nenhum planejamento estratégico de vendas e comunicação no digital. “Por conta disso, alguns empreendedores e, principalmente, as pequenas e micro empresas sentiram dificuldades nesta migração de processo e a necessidade em procurar ferramentas que ajudassem a estruturar o negócio no online, fornecendo informações estratégicas que permitam que a empresa funcione e seja atrativa aos consumidores”, declarou o CEO Américas da myWorld– operadora da Cashback World no Brasil, Roberto Freire.

Aplicativos e marketplace

Sem tempo e pouco conhecimento, muitos empresários encontraram nos aplicativos de delivery e nas plataformas de marketplace uma solução rápida para remediar os problemas da pandemia (porém, a taxa de comissão cobradas por esses parceiros são altas e diminui a lucratividade da PME).

Desde o mês de março, inúmeras foram as adversidades que o empreendedor brasileiro tem enfrentado e são vários os aprendizados para inserir o negócio neste novo ecossistema, de forma competitiva e atraente.

Confira a lista com cinco lições da pandemia para PMEs

1 – O peso do digital

A pandemia foi responsável pela aceleração de um movimento no sentido de mudança de hábitos de consumo que já vinha acontecendo no Brasil, de forma mais lenta até então. Segundo um levantamento da Cashback World, no segundo trimestre do ano houve um aumento de 27% nas compras online nas Américas, o que inclui dados do Brasil, Canadá, Estados Unidos, Colômbia e México, países onde a plataforma atua no continente americano.

2 – Importância de ter as ferramentas necessárias

Alguns empreendedores tiveram certa dificuldade para fazer essa entrada no digital, por não conhecer muito deste universo, mas, as ferramentas corretas são essenciais e tornam o processo muito mais simples e ágil. Programas como o Cashback World Partner, por exemplo, entregam a possibilidade de pequenas, médias e grandes empresas, além de franquias a criarem seu próprio programa de fidelidade, de forma diferenciada e a um ótimo custo benefício.

O pequeno e microempreendedor tem a possibilidade de agir independentemente de empresas de delivery, que ficam com uma parcela da margem de lucro.

3 – Saber sobre o seu cliente

O empreendedor percebeu que informação é o maior valor intangível que um negócio pode ter. Informações detalhadas da clientela é o que ajudará as PMEs a desenharem a estratégia no digital e, posteriormente, a medirem a efetividade das estratégias que têm sido utilizadas. Para isso, a leitura inteligente dos dados de seus clientes é fundamental e cria a possibilidade de fazer uma comunicação personalizada para cada consumidor ou grupos de clientes.

4 – Importância da comunicação com o cliente

Uma das maiores queixas dos empreendedores no início da pandemia foi a dificuldade em se comunicar com os clientes e informar sobre seus protocolos de funcionamento e vendas. Comunicar-se de forma efetiva é uma das principais lições e, para isso, são necessárias as informações estratégicas, abordadas no ponto anterior.

Com a pandemia, por exemplo, empreendedores que já possuíam ferramentas que fornecem essas informações de CRM, planejaram-se melhor e comunicaram-se com o público, diferente dos que não tinham os dados de contato, por exemplo, e não conseguiam se comunicar com a clientela.

5 – Mais atenção para suas ofertas

Segundo a pesquisa global “O Caminho para a Retomada: os Picos de Venda para 2020 Repensados”, realizada pela Rakuten Advertising, sobre os primeiros impactos no comportamento de compra das pessoas diante da pandemia e as expectativas para o último trimestre, 50% dos brasileiros são influenciados por cupons e Cashback. Isso significa que esses podem ser importantes recursos para atrair mais a atenção dos consumidores.

O diferencial do Cashback é a liberdade de poder utilizar o dinheiro de volta “como, quando e com o que quiser”, pois o Cashback não é um desconto na hora da compra, mas sim, um dinheiro que será depositado na conta bancária do consumidor e que pode ser utilizado de acordo com as suas necessidades. Inclusive, o Cashback pode ser empregado juntamente com um desconto ou promoção de determinada loja, de forma cumulativa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *