Dia Global do Empreendedorismo Feminino

A Associação Comercial e Empresarial de Diadema tem motivos de sobra para referenciar as empreendedoras diademenses

Por Isis Moretti

No dia 19 de novembro, comemora-se o Dia Global do Empreendedorismo Feminino, criado em 2014 pela ONU – Organização das Nações Unidas. Merecidamente criado para homenagear as mulheres empreendedoras, o mundo percebeu uma mudança brusca de comportamento, no qual as mulheres foram para as ruas lutar pelos seus sonhos e contribuir para o sustento da casa.

De acordo com o SEBRAE, dos 52 milhões de empreendedores no Brasil, 45% são mulheres. Em 2018, a Pesquisa GEM – Global Entrepreneurship Monitor, mostrou que 24 milhões de mulheres estão envolvidas na criação de um negócio, e 34% são donas do próprio negócio.

Em Diadema, temos grandes exemplos de liderança feminina, são mulheres que traçaram o futuro com inteligência e garra. A ACE Diadema criou em 2018 o Núcleo de Mulheres Empreendedoras de Diadema, que hoje conta com a participação de 73 membros. “Esse núcleo é especialmente importante para nós, pois temos grandes mentes reunidas aqui. Nos encontros, as mulheres fazem networking, trocam experiências, adquirem conhecimento e, o mais importante, compartilham ideias”, disse o presidente da ACE Diadema, José Roberto Malheiro.

“Faça por você, faça por amor, dê o seu melhor”

 A empresária Kelly Laura da Silva Costa, 34 anos, há três anos embarcou neste universo e, com a K3 Modas, empreende no setor de vestuário e calçados. “Tudo começou há cerca de três anos. Eu ajudava uma amiga a vender roupas na empresa onde eu trabalhava como analista de qualidade”, lembrou. O negócio começou a crescer, até ficar impossível de conciliar as duas ocupações. “Foram quase dois anos de dúvidas, entre trocar o ‘certo pelo duvidoso’, mas resolvi ir atrás e arriscar. Escolhi um ponto comercial e inaugurei a K3 Modas”, contou Kelly.

Kelly afirma que se existe algo que faria diferente, seria ter começado a empreender mais cedo e deixado o medo de lado. “Olho o meu passado e o presente, e posso dizer que sou uma pessoa de sucesso. Não pelo dinheiro, mas sim pelo aspecto profissional e pessoal, os quais evolui e tenho sede de ir ainda mais longe”, falou ela, incentivando as mulheres a empreender. “Faça por você, faça por amor, dê o seu melhor”.

“Nunca desista dos seus sonhos”

Empreender sempre foi um sonho para Laís Milazzotti Durant, 32 anos, proprietária da Hair Princess, fabricante de produtos cosméticos capilares de uso profissional.

“Em 2012 eu trabalhava como CLT em um banco, mas a vontade de ter o meu próprio negócio era algo enraizado dentro de mim. Em um dado momento, recebi minha PLR (participação de lucros e resultados), fui para a cidade de Jaú, no interior de São Paulo onde tem muitas fábricas de sapatos. Comprei todo o valor que eu tinha em sapatos femininos e vendi para amigos e conhecidos, começando assim a estruturar o meu capital”, explicou Laís, sobre o momento que marcou a sua vida empreendedora. Depois, ela abriu uma esmalteria e, em seguida, veio a Hair Princess.

Formada em administração, ela teve diversas dúvidas e barreiras ao longo desta trajetória e, para tanto, recorria ao SEBRAE como apoio para consultorias e enriquecimento intelectual. “A demais, foi caindo e se levantando, e aprendendo com cada tombo”, declarou ela, apontando que o principal desafio foi ter a oportunidade e incentivo para o pequeno e micro empreendedor. “O pequeno tem que ter muita garra para continuar dia após dia e, se tem algo que eu digo é: nunca abra um negócio sem você realmente entender como ele funciona”.

E os três conselhos de Laís são: “nunca desista dos seus sonhos; não dê ouvidos para quem quer te desmotivar e sempre siga sua intuição”.

Faça agora

 A sócio proprietária da Rei Car Assembleia Auto Center, Greice Kelly Barbosa Luiz, 36 anos, começou a empreender aos 13 anos, junto da mãe, quando ainda morava em Minas Gerais. “Mais tarde, trabalhei alguns anos como CLT, mas sempre empreendendo em paralelo para complementar a renda. Em 2015, decidi focar somente no empreendedorismo. Meu sonho era a ter a liberdade de horário, oportunidade de ganhar mais e gerar empregos. Hoje, somos uma das melhores oficina mecânicas de Diadema”, resumiu Greice.

Durante a caminhada, ela percebeu as dificuldades dos empreendedores de controlar as finanças do negócio. Então, formou-se em finanças, fez cursos de desenvolvimento pessoal e coach e, atualmente, também ajuda pequenos empreendedores a organizar, controlar e cuidar das finanças por meio de um outro serviço que oferece: a Mentoria Financeira para Pequenos Empreendedores.

Greice considera-se uma mulher empoderada, persistente e de muita garra. “Tive vários motivos para desistir; nunca tive muitos recursos, mas eu sempre mantive o foco no positivo, no meu sonho, e isso é o que me impulsiona até hoje a continuar e nunca desistir”, afirmou a empreendedora. “Sou feliz no que faço, realizamos o sonho de gerar empregos, treinei mais de 400 pessoas e vi transformações na vida delas. Contribuir com o próximo não tem preço, e eu acredito que é para isso que estamos aqui. Fazer somente por nós, é muito pouco!”, completou.

Dentre as principais lições que Greice aprendeu no empreendedorismo, ela cita:

  1. Nenhum negócio cresce sem planejamento, sem conhecimento, sem administração, o negócio precisa de uma base firme e sólida.
  2. Independente do negócio, o empreendedor precisa ser bom em comunicação. Hoje quem se comunica melhor tem mais valor no mercado. Você precisa ser bom em vendas, para vender seus produtos ou serviços.
  3. É impossível chegar em algum lugar sozinho. Precisamos de boas parcerias. E não existe “negócio bom com pessoa ruim” e nem “negócio ruim com pessoa boa”.
  4. Gastar menos do que ganha e fortalecer o caixa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *