Em tempos de pandemia: é fundamental a higienização de acessórios

A guerra contra a Covid-19 continua e não se pode afrouxar. E a grande arma para evitar o contágio é manter rigidamente os hábitos de higienização que começam no corpo e se estendem aos acessórios

Desde que pandemia de Covid-19 teve início, as duas palavras mais faladas são: uso de máscara e higienização pessoal. Fato é que, de mãos limpas, roupas e acessórios sempre higienizados, diminui-se as probabilidades de proliferar o vírus que se espalha por meio de pequenas gotículas expelidas pelo nariz e boca.

Essas gotículas se depositam em objetos e superfícies ao redor da pessoa – óculos, brincos, colares, correntes, bolsas, anéis, pulseiras, relógios, chave do carro e da casa etc. Outros indivíduos são contaminados ao tocar nesses objetos e superfícies, e quando posteriormente tocam os próprios olhos, nariz ou boca. Estudos mostram que o vírus sobrevive até três dias nas superfícies.

Por isso, a personal organizer Simone Nour alerta sobre a importância em realizar a limpeza de todos os itens usados no dia a dia. “Usou, tem que limpar assim que chegar em casa. Coloque tudo o que veio da rua em um recipiente e organize a higienização. Mas é preciso saber o tipo de produto a ser empregado em certos tipos de materiais, a fim de evitar manchas e, até mesmo, a inutilização”, falou Simone. “É importante não sair limpando tudo com álcool em gel. Relógios eletrônicos e óculos, por exemplo, serão danificados em contato com este produto”, explicou.

Para deixar os leitores informados e seguros de como fazer a higienização de seus itens pessoais, se protegerem e evitar levar o vírus do Covid-19 para outros lugares, Simone preparou algumas recomendações:

“Os anéis e alianças atrapalham a higienização das mãos. Eles diminuem a eficácia desta limpeza, uma vez que os microrganismos se ‘escondem’ por debaixo dos acessórios”, reiterou a personal organizer. “Unhas compridas também aumentam a chance de manter os microrganismos na região, então, neste momento de pandemia, é recomendado não utilizar unhas postiças ou unhas grandes”, completou.

Primeiros passos:

1 – Lavar os acessórios muito bem com água e sabão

2 – Usar panos macios e colocar para lavar em seguida

3 – Usar álcool 70% com auxílio de limpeza

4 – Caso não consiga ficar sem os acessórios, retire-os na hora de lavar as mãos e os higienize também.

5 – Em caso de água sanitária, dilua 1 litro de água.

Joias

Utilize água e sabão e, caso as joias sejam de material nobre (por exemplo, o ouro), não há o que se preocupar, pois estes materiais não enferrujam e não mancham. Porém, se for usar sabão mais agressivo repetidamente e as peças permanecerem molhadas por muito tempo, elas poderão ser danificadas.

Brincos

Os especialistas têm recomendado não utilizar brincos durante a pandemia. Caso use, faça a limpeza com álcool ou água e sabão, e pano.

Óculos

Os cuidados com os óculos começam desde a hora de retirá-los do rosto. O correto é pegá-los pelas hastes (e nunca pelos aros – parte dos olhos).

A parte acrílica pode ser limpa com álcool ou água sanitária, porém, a lente NÃO; muitas vezes a lente não é de vidro, é de resina (e mancha).

O recomendado é sabão ou detergente neutro e, para não riscar esfregue com os dedos. Depois enxague.

Para recolocar, pegue novamente nas hastes.

Bolsa

Atenção a cada detalhe da bolsa. Pode ser utilizado álcool 70 ou água sanitária diluída em água.

Borrife o produto por toda a área externa e passe o pano para limpar. Não se esqueça das alças e dos cantos. Lembrete: as alças ficam próxima ao rosto e elevam o índice de contaminação.

Relógio

Prestar atenção ao tipo de material do relógio. Para os relógios eletrônicos (os mais modernos) use somente o álcool isopropílico. Caso seja os relógios mais tradicionais – com a tela de vidro –, pode ser usado o álcool tradicional ou água sanitária.

Passe um pano com álcool ou água sanitária diluída em água na pulseira.

Chaves

As chaves de carro costumam ser eletrônica, então neste caso, borrife álcool e limpe com pano.

As chaves de metal – mais convencionais –, podem ser mergulhadas em um recipiente com água sanitária diluída em água. O ideal é fazer esse processo se for um molho de chaves.

Depois é só enxaguar e secar.

Celulares

Os produtos mais eficientes para a higienização de celulares são o álcool 70% ou o álcool isopropílico 70%. O primeiro é recomendado para aparelhos com revestimento ou superfície em cerâmica, vidro e metal. Já a segunda opção é indicada para os outros tipos de superfícies existentes.

O aparelho tem de estar desligado. Aplique o álcool em um pano ou guardanapo de fibra que não solte fiapo. Passe o produto por todo o corpo do celular, nas bordas e tela.

Capa e acessórios devem ser removidos do celular e higienizados separadamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *