Piora da acne: o que saber e como tratar

A acne é um tipo de inflamação na pele e que pode deixar cicatrizes e manchas, e deve ser tratada independentemente da idade do paciente

Existem quatro pilares principais no desenvolvimento da acne, e é fundamental que o paciente faça consulta médica para identificar e tratar o problema. “Os quatro pilares do desenvolvimento da acne são: excesso de produção de sebo, aumento da colonização por bactérias, inflamação e excesso de queratina no folículo. No caso da acne na idade adulta – muito comentada atualmente – alguns fatores podem explicar a piora como: excesso de hormônios andrógenos, alterações hormonais do ciclo menstrual, tabagismo, uso de determinadas medicações e cosméticos, estresse, fatores genéticos, alimentação rica em alimentos com alto índice glicêmico e excesso de laticínios”, explica a dermatologista, Dra. Fabiana Seidl, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

Tratamento

O tratamento da acne demanda uma prescrição personalizada. “A melhor forma de prevenir e tratar é fazer uma consulta com o dermatologista, que prescreverá as medicações adequadas de acordo com o quadro. Também pode ser necessário uma investigação adicional com exames de sangue e imagem, para descartar alguma alteração que possa justificar o quadro de acne, como a síndrome dos ovários policísticos”, alerta Dra. Fabiana.

Procedimentos feitos em clínicas dermatológicas também tratam esse problema, como os pellings, por exemplo: vitamina C, ácido azelaico, ácido retinóico, ácido glicólico, ácido salicílico, hidroquinona, ácido kojico, entre outros. Também é comum associar o uso de tecnologias como: luz intensa pulsada e lasers, microagulhamento, principalmente quando as manchas de acne têm aspecto avermelhado e arroxeado.

Diversos pacientes têm dúvidas sobre uso de secativos para acne. “Existem diversos tratamentos muito eficazes para acne. Todos se baseiam em tratar as causas, como excesso de oleosidade, combater uma bactéria implicada na doença (“cutibacterium acnes”) ou mesmo um controle hormonal. Mas não há uma substância única, de uso externo, secativa, que produza resultados satisfatórios”, alerta a dermatologista Dra. Ana Paula Fucci, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e Academia Européia de Dermatologia (EADV).

Dicas de skincare para pele acneica:

  1. A pele acneica, que normalmente é oleosa, necessita ser higienizada duas vezes ao dia (no máximo três, para não ocorrer um efeito rebote – quando a pele aumenta a produção de sebo, de forma compensatória);
  2. Deve ser usado sabonetes específicos, que podem ser líquidos ou em barra. Alguns contém ácido glicólico ou salicílico, potencializando a renovação cutânea;
  3. Em alguns casos pode ser necessário o uso de loções antioleosidade, para ajudar no controle;
  4. É importante associar tratamentos tópicos de acordo com a orientação médica. Eles variam de acordo com o grau e gravidade da doença. Casos mais graves podem necessitar de associação com medicamentos de uso oral, como antibióticos ou derivados da vitamina A;
  5. É fundamental o uso de filtro solar, seja em gel, loção sem óleo ou serum, apropriados para a pele oleosa ou acneica;

A limpeza de pele realizada por profissionais pode ajudar em determinados casos. Avalie com dermatologista, que saberá a real necessidade, pois em alguns casos pode haver uma piora”, conclui Dra. Ana Paula Fucci.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *